Capacetes de segurança: proteção, legislação e a correta utilização

«Voltar
21 de março de 2013 - Comentários

Os trabalhadores estão expostos a diversos riscos em seu ambiente de trabalho, principalmente quem trabalha na construção civil. E uma das regiões que deve ser sempre protegida é a da cabeça e crânio, visto que um simples deslize pode ocasionar em um acidente grave, deixando o colaborador incapacitado de trabalhar ou, em muitos casos, podendo ser fatal.

Os capacetes de segurança compõe uma importante linha de equipamentos de proteção individual capazes de evitar estes acidentes, provenientes, principalmente, de quedas ou perfurações.

Dentre outras finalidades de proteção exercida pelos capacetes de segurança, também se destacam a proteção de outras partes do corpo, como, por exemplo, o rosto, pescoço e ombros (contra eventuais respingos e vazamentos); quedas de objetos, queimaduras e choques elétricos.

Depositphotos.com/olinchuk O uso do capacete é obrigatório em diversas funções e deve ser exigido pelos empregadores.

Todavia, ainda hoje, mesmo com o respaldo da lei tornando o uso do capacete de segurança obrigatório, e mesmo com todos os perigos decorrentes da sua não utilização, muitos trabalhadores simplesmente negligenciam o uso do equipamento, por se sentirem incomodados com o EPI. Ou, em outros casos, utilizam o capacete de segurança de forma errada, contribuindo para que graves acidentes aconteçam.

É importante que, assim como o fornecimento dos capacetes corretos para cada tipo de trabalho, as empresas ou os empregadores responsáveis também forneçam a correta instrução para seu uso, assim como para seu armazenamento.

A correta utilização dos capacetes de segurança: dicas importantes!

Os capacetes de segurança devem ser usados com sua aba frontal virada sempre para frente, uma vez que o objetivo da aba é fornecer proteção ao rosto do trabalhador contra eventuais quedas de objetos.

Nos locais onde há uma intensa ação de ventos, é indicada a utilização de uma fita adesiva (conhecida como jugular), que ajudará a prender o capacete à cabeça. A fita deve passar abaixo do pescoço do trabalhador, evitando assim que o capacete caia por ação do vento ou pela própria inclinação da cabeça em movimento.

A correta utilização dos capacetes de segurança compreende uma análise prévia de cada trabalhador. Nesse processo, verifica-se a existência de problemas como um casco fissurado ou trincado, o que, em caso positivo, torna o capacete inutilizável.

Outro equívoco muito comum entre trabalhadores é a utilização de acessórios como bonés e gorros juntamente com o capacete, o que é proibido, visto que esses acessórios diminuem a eficiência protetora dos capacetes.

A higienização dos capacetes de segurança deve ser feita somente com sabão neutro, o que garantirá uma boa vida útil ao equipamento.

E, antes do uso de qualquer capacete de segurança, confira o certificado de aprovação dele, e comunique o responsável caso o equipamento não atenda aos padrões estabelecidos por lei.

[+] Veja nossos produtos disponíveis