Qual a validade de capacetes de segurança?

«Voltar
29 de novembro de 2012 - Comentários

Todos os equipamentos de segurança usados por funcionários necessitam de cuidados específicos para um bom funcionamento e para uma boa durabilidade, além da correta instrução por parte do empregador para que os funcionários estejam habilitados a utilizá-los da maneira correta e obter assim os melhores resultados possíveis.

De acordo com a Norma Regulamentadora NR-6, em seu item 6.6.1.d: os capacetes de segurança, como qualquer outro equipamento de proteção individual, devem somente ser utilizados por pessoas treinadas quanto ao uso, aplicações, limitações, inspeção, limpeza, manutenção e guarda corretos. As instruções que acompanham o equipamento devem ser lidas, observadas e guardadas para referências futuras. O uso incorreto deste produto pode causar sérios danos ou mesmo risco de morte.

Depositphotos.com/olinchuk A exposição ao sol e produtos químicos assim como o armazenamento incorreto podem diminuir a vida útil do equipamento.

É importante salientar que os capacetes de segurança podem ser utilizados em diversas funções, como em indústrias (metalúrgicas, químicas, petroquímicas, etc.), construção civil, mineração e ainda em qualquer local de trabalho onde exista a necessidade de proteção da cabeça do trabalhador contra impactos diversos e perfurações, e ainda, quando o capacete possuir a classificação B, também poderá ser usado para trabalhos com energia elétrica.

Para que o capacete permaneça em condições ideais de uso, é necessário guardá-lo sempre em local seco e fresco, longe da luz solar e de quaisquer produtos com potencial contaminante. Se seguidas essas instruções, em geral, fabricantes especificam como dois anos o prazo de validade de uso para o casco e para a suspensão do capacete, todavia não há uma regra para isso.

Obviamente que esse período pode variar de acordo com as condições de estocagem do produto e ainda de acordo com as condições de trabalho ao qual o equipamento é exposto.

Locais de trabalho onde o capacete é colocado em uso com constante exposição ao sol, ao frio, a presença de vapores orgânicos e solventes, assim como graxas e hidrocarbonetos, em geral, podem reduzir significativamente seu tempo de vida útil. Essas variações de vida útil do equipamento devem ser determinadas pelo responsável da área de Segurança e Medicina do Trabalho da empresa.

Outros fatores também contribuem para a vida útil do equipamento, como: regular higienização e inspeção diária, observando desgastes, rachaduras e fissuras que, caso encontradas, deve-se suspender imediatamente o uso do capacete.

Comentários:

Comentários

  1. Jose Porifirio disse:

    Excelente artigo!

  2. rodfrans santos gomes disse:

    muito importante essas informações,espero receber atualizações relacionado ao epi.

    grato.

    rodfrans técnico de segurança do trabalho.

    1. muito importante essas informações.

      1. Epi - Tuiuti disse:

        Obrigado Rodfrans! Continue nos acompanhando, abraços!

    2. Epi - Tuiuti disse:

      Olá Rodfrans!
      Obrigado por nos acompanhar,logo mais atualizaremos o blog com mais posts!!

  3. Milton Angelo Rozim disse:

    Gostei muito da informação, era exatamente o que eu estava procurando.

    1. Epi - Tuiuti disse:

      Obrigado Milton! Continue nos acompanhando, abraços!