EPI para espaço confinado

«Voltar
12 de abril de 2013 - Comentários

Durante muito tempo a execução de trabalhos em espaços confinados foi um dos principais motivos de acidentes envolvendo colaboradores. Muitos desses acidentes ocorreriam devido a pouca informação disponível e a ausência de um parecer definitivo por parte do Ministério do Trabalho, que não delimitava o que era um espaço confinado e quais EPIs deveriam ser utilizados na execução das atividades.

Somente a partir de 2006, baseando-se em normas adotadas por países desenvolvidos, o Ministério do Trabalho e do Emprego publicou a norma 33 (NR33), específica para regulamentar os procedimentos operacionais obrigatórios a todas as empresas e empregados no que se refere à realização de trabalhos em espaços confinados.

A Norma Regulamentadora 33, referente à saúde e segurança para trabalhos em ambientes confinados, tem a finalidade de constituir os requisitos básicos que identifiquem claramente quais são estes locais. Desta forma, essa lei estipula que seja feito o reconhecimento desses espaços, seguido de uma avaliação, monitoramento e controle dos riscos existentes. Com isso, a NR 33 visa assegurar de forma permanente a segurança, além da integridade física e mental dos funcionários que trabalham de forma direta ou indireta em espaços confinados.

Depositphotos.com/luminastock Os trabalhos em espeços confinados seguem uma regulamentação específica, que determina os cuidados e EPIs necessárioas para a execução.

De acordo com a NR 33, são considerados como Equipamento de Proteção Individual para trabalhadores que executam operações profissionais em espaços confinados, os seguintes itens:

Botas de Segurança

Ideais para a proteção, tanto dos pés, como das pernas de possíveis acidentes como escoriações, torções, derrapagens, contato com materiais e agentes contaminantes ou infecciosos, etc.

 

Capacete com jugular

Desenvolvido para proteger a cabeça dos trabalhadores contra possíveis ferimentos decorrentes de quedas de objetos, impactos ou mesmo choques elétricos. Lembrando que os capacetes de segurança podem ter como item adicional a jugular, ou seja, uma fita que passa por baixo do queixo do usuário e evita que o capacete caia.

 

Cinto de Segurança do tipo paraquedista

Indispensáveis aos trabalhadores na execução de qualquer tarefa que envolva altura.

 

Luvas de Raspa ou de PVC

Responsáveis pela proteção das mãos e dos braços dos trabalhadores contra possíveis escoriações ou contra agentes potencialmente perigosos.

 

Óculos de Segurança

Extremamente importantes para a proteção do rosto, especificamente na região dos olhos dos trabalhadores.

 

Respiradores

Equipamentos essenciais na execução de trabalhos que envolvam contato com produtos químicos ou demais agentes potencialmente nocivos quando inalados.

 

Trava-quedas e acessórios

Equipamento indispensável para retenção de quedas na execução de trabalhos realizados em alturas.

 

Comentários: