Riscos na construção civil

«Voltar
11 de dezembro de 2012 - Comentários

Por um longo período, o uso dos equipamentos de proteção individual – EPI’s, foi considerado uma exigência jurídica muitas vezes inconveniente. Assim, era muito comum flagrar pedreiros sem capacete ou até soldadores calçando chinelos.

A realidade das empresas modernas é bem diferente. Hoje se tem consciência da importância do EPI para a segurança do trabalho, além de se saber que equipamentos de qualidade são essenciais para a eficiência das equipes na construção civil. Afinal, os EPI’s podem reduzir ou até eliminar riscos em casos de acidentes, preservando a integridade física dos profissionais. O seu uso ainda reduz estresse e elimina ou diminui muito o custo de um funcionário ausente por motivo de saúde.

Flickr.com/Fernando Stankuns O uso de EPIs pode reduzir ou até eliminar riscos de acidentes em trabalhos da construção civil.

Dentre os principais equipamentos de proteção individual para a construção civil estão:

  • Capacete: para proteger contra possíveis impactos no crânio;
  • Óculos: proteção para os olhos dos trabalhadores;
  • Protetor auricular: proteção para os ouvidos;
  • Mascará de proteção: protege as vias respiratórias;
  • Luvas de couro ou plástico: proteção contra materiais corrosivos ou tóxicos e contra materiais perfurocortantes;
  • Botas ou botinas: protege contra produtos químicos, materiais perfurantes e ainda possíveis colisões;
  • Cinto de segurança: protege contra queda.

O uso dos EPI’s também melhora a qualidade do trabalho. A exposição prolongada a agentes tóxicos podem reduzir a capacidade de atenção e trabalho dos operadores. Entretanto, é fundamental frisar que um EPI de má qualidade pode corresponder a não usar EPI algum.

No caso dos óculos de proteção, produtos ruins não se acomodam adequadamente ao rosto. Dessa forma podem não impedir que materiais projetados durante o trabalho atinjam os olhos do profissional.

A prática de segurança deve ser realizada em todas as etapas da obra. Na construção civil e em muitos outros segmentos, são os EPI’s que proporcionam saúde a curto, médio, longo prazo e, consequentemente, a qualidade no ambiente de trabalho das empresas.

Comentários: