Medidas de proteção coletiva contra eletricidade: veja os principais EPCs para eletricista

«Voltar
26 de dezembro de 2018 - Comentários

iStock / Getty Images Plus / artursfoto Trabalhar em contato com eletricidade pode trazer muitos riscos ao profissional, e o uso de EPCs é fundamental para garantir sua segurança.

O trabalho com eletricidade oferece uma série de riscos que ameaçam a integridade física e a saúde dos profissionais. Para evita-los ou minimizá-los, é necessário seguir uma série de normas e procedimentos de segurança, que incluem a utilização de Equipamentos de Proteção Individual e medidas de proteção coletiva específicas para lidar com eletricidade.

O uso de Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs) para este tipo de trabalho é determinado pela Norma Regulamentadora de número 10 (NR 10), que trata justamente da segurança em instalações e serviços em eletricidade — abrangendo todos os tipos de trabalho com eletricidade em todas as etapas de um projeto, o que inclui planejamento, montagem, operação e manutenção de instalações elétricas.

Principais EPCs no trabalho com eletricidade

São considerados Equipamentos de Proteção Coletiva todos os dispositivos aplicados no ambiente de trabalho com o intuito de proteger o coletivo, eliminando ou minimizando a exposição aos riscos associados ao trabalho naquele local. Muitas vezes, eles podem ser dispositivos individuais, mas que são compartilhados pelo grupo (entenda melhor a diferença entre EPI e EPC neste post).

Existem diversos Equipamentos de Proteção Coletiva para eletricidade, sendo que os principais deles são:

Barreiras

O uso de barreiras físicas serve como alerta visual e físico para que as pessoas não se aproximem do local por onde está passando a corrente elétrica ou, caso estejam autorizadas a entrar no espaço, façam sempre uso dos EPIs para atividades que envolvem eletricidade.

Bloqueio do religamento automático

Essa é uma medida de proteção coletiva que se aplica em circuitos elétricos que possuem religadores, e consiste na realização de um bloqueio que visa impedir o contato direto com a corrente elétrica por meio de seu isolamento ou pela interrupção da passagem de corrente.

EPCs para eletricista: direitos e deveres

Assim como acontece com os EPIs, o fornecimento dos Equipamentos Proteção Coletiva é uma responsabilidade da empresa contratante, que também deve oferecer treinamento adequado para que seus trabalhadores saibam como agir corretamente perante os riscos existentes no ambiente de trabalho.

Ao profissional que lida com eletricidade, por sua vez, cabe a responsabilidade de sempre utilizar os dispositivos de proteção de maneira responsável, zelar pela segurança e seguir os procedimentos estabelecidos pela NR 10.