Conhecendo as condições hiperbáricas de trabalho

© Depositphotos.com / kalinovsky As condições hiperbáricas pode colocar em risco a integridade física do profissional, devido ao grande aumento de pressão do local.

Todos os seres e objetos que habitam o planeta Terra estão sujeitos à força da gravidade, exercida pela pressão atmosférica. À medida em que um corpo se aproxima do centro da Terra, essa pressão tende a aumentar. Um mergulhador que se aventura por profundidades muito abaixo do nível do mar, por exemplo, está sujeito a uma pressão maior do que a considerada normal — uma condição que recebe o nome de pressão hiperbárica.

A pressão hiperbárica pode colocar em risco a integridade física de quem se submete a ela. No exemplo do mergulhador, quanto maior for a profundidade que ele estiver, maior será a pressão exercida sobre seu corpo. Com a alta da exploração de fontes de petróleo subterrâneas, a tendência é que o número de profissionais que atuam em ambientes dessa natureza cresça. E dessa forma, crescem também os riscos para uma maior parcela da população.

Por que a pressão hiperbárica é prejudicial?

O organismo humano é adaptado para receber a quantidade de oxigênio disponível no ar ao nível do mar. Por mais que o corpo seja capaz de sobreviver em pressões menores (geralmente observadas em altitudes maiores), pressões maiores podem ser prejudiciais.

Quando o mergulhador passa muito tempo em profundidades muito grandes, o aumento da pressão faz com que o nitrogênio contido no ar respirado se dissolva nos tecidos do corpo. Isso acontece porque, durante o mergulho, os pulmões captam mais nitrogênio do que o organismo está acostumado.

Com a diminuição da pressão, à medida em que o mergulhador retorna à superfície, o nitrogênio gradualmente começa a ser dissolvido nos tecidos do corpo e levado aos pulmões — que faz o trabalho de expeli-lo. Se o mergulhador não realizar o processo de subida de forma cuidadosa e lenta, o nitrogênio é expelido de forma repentina, formando bolhas na circulação sanguínea e nos tecidos. Isso pode levar a obstrução nas artérias e veias, podendo levar à morte do trabalhador.

Para evitar que esses problemas ocorram, é necessário contar com profissionais capacitados a avaliar a saúde dos mergulhadores e apontar a necessidade de intervenções ou mudanças no trabalho. Vale lembrar que trabalhadores que se submetem a pressões hiperbáricas durante a sua jornada de trabalho têm direito à adicionais de insalubridade e aposentadoria especial.