Riscos de acidente no trabalho

Acidente de Trabalho
A propabilidade de explosões e incêndios é um dos cinco tipos de riscos nos locais de trabalho.

A Portaria de n° 3.214, de 1978, do Ministério do Trabalho, consolida uma série de normas regulamentadoras relativas à medicina e à segurança no trabalho, com intuito de preservar tanto trabalhadores quanto seus respectivos empregadores. De acordo com ela, os riscos de acidentes no ambiente de trabalho podem ser classificados em cinco tipos diferentes.

Depositphotos.com/vladvitek A propabilidade de explosões e incêndios é um dos cinco tipos de riscos nos locais de trabalho.

Riscos de acidentes

Qualquer fator que coloque ou venha a colocar o trabalhador em situação de vulnerabilidade e que possa vir a afetar tanto a sua integridade, quanto o seu bem estar físico e psíquico. Exemplos de risco de acidente: uso de máquinas e equipamentos sem correta proteção, probabilidade de explosão, de incêndio, arranjo físico inapropriado, armazenamento inadequado, dentre outros.

Riscos ergonômicos

Quaisquer fatores que possam interferir em características psicofisiológicas do trabalhador, causando-lhe algum desconforto ou afetando diretamente a sua saúde. Exemplos: levantamento inapropriado de peso, ritmo excessivo de trabalho, repetitividade, postura inadequada de trabalho, etc.

Riscos físicos

São consideradas agentes de riscos físicos as variadas formas de energia a que possam expor-se os trabalhadores, como, por exemplo: ruído, umidade, radiações ionizantes e não ionizantes, vibração, calor, frio, pressão, etc.

Riscos químicos

Substâncias, compostos ou mesmo produtos que possam penetrar pela via respiratória dentro do organismo dos trabalhadores, nos formatos de fumos, gases, poeiras, neblinas, vapores ou nevoas, dentre outros, ou que seja pela natureza da atividade exercida, de exposição, e que possam ser absorvidos pelo organismo por meio da pele ou pela ingestão.

Riscos biológicos

São considerados agentes de risco biológico os vírus, fungos, parasitos, bactérias, entre outros, a que os trabalhadores possam se contaminar quando da natureza de sua atividade e consequente exposição.

Cabe aos empregadores e aos empregados, de maneira geral e irrestrita, a manutenção das especificações da Norma Regulamentadora nº5 (NR 5) a fim de que os riscos de acidentes de trabalho sejam permanentemente minimizados.

Mais Artigos Relacionados

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed mollis nibh eros, non porta turpis posuere sed. Pellentesque porttitor elit erat, et consequat purus scelerisque eget. Cras nec libero at magna fringilla dictum.