Saiba como calcular a taxa de insalubridade e quais profissões tem direito

Saiba como calcular a taxa de insalubridade e quais profissões tem direito
Adicional de insalubridade é uma retribuição financeira oferecida aos trabalhadores que atuam em ambientes que apresentam agentes nocivos à saúde.

© Depositphotos.com / Kzenon Adicional de insalubridade é uma retribuição financeira oferecida aos trabalhadores que atuam em ambientes que apresentam agentes nocivos à saúde.

Previsto na Norma Regulamentadora Nº 15, do Ministério do Trabalho e Emprego, o adicional de insalubridade é uma retribuição financeira fornecida ao trabalhador que atua em ambientes que apresentam agentes nocivos à saúde. Esse benefício é dividido em três graus: mínimo (que fornece um adicional de 10%), médio (20%) e máximo (40%).

Há muitas dúvidas e divergências jurídicas a respeito da base de cálculo do adicional de insalubridade, pois não se sabe se a base do cálculo é determinada sobre o salário mínimo, sobre o salário-base do trabalhador, sobre o piso da categoria ou sobre a remuneração total do empregado.

Quem tem direito ao adicional de insalubridade?

De acordo com a NR 15, todos os trabalhadores que estão expostos a algum risco iminente devem receber o benefício. O grau de uma atividade insalubre é determinado pelo Ministério do Trabalho, que avalia características como:

  • Ruído contínuo ou intermitente;
  • Ruídos de impacto;
  • Exposição ao calor;
  • Radiações ionizantes;
  • Poeiras minerais;
  • Trabalho sob condições hiperbáricas;
  • Agentes químicos;
  • Agentes biológicos;
  • Radiações não ionizantes;
  • Vibrações;
  • Frio;
  • Umidade.

É importante salientar que, caso as condições nocivas à saúde forem anuladas ou reduzidas pelo uso de Equipamentos de Proteção Individual, pode ser que o adicional de insalubridade seja suspenso ou tenha seu grau reduzido.

Mais Artigos Relacionados

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed mollis nibh eros, non porta turpis posuere sed. Pellentesque porttitor elit erat, et consequat purus scelerisque eget. Cras nec libero at magna fringilla dictum.