Tipos de riscos ocupacionais no trabalho

Alguns tipos de profissão são, por sua própria natureza, extremamente perigosos. É o caso, por exemplo, de técnicos em telefonia, que constantemente precisam ir a alturas elevadas para realizar seu trabalho. Outro bom exemplo são os bombeiros, que estão sempre em contato com fogo, alturas e diversas situações de risco.

Esse tipo de perigo associado a profissões específicas é chamado risco ocupacional e podem, muitas vezes, estar associados ao desenvolvimento de doenças e ocorrência de ferimentos graves ou morte. Os riscos ocupacionais incluem desde ameaças físicas, como quedas e exposições a maquinaria pesada, até os problemas de ordem psicológica, como estresse.

flickr.com / MoDOT Photos Determinados ambientes de trabalho são perigosos por natureza, então mantenha o use sempre equipamentos de proteção.

O ambiente de trabalho ainda pode contar com a exposição a agentes químicos, biológicos e radiológicos. Nesses casos, cabe à empresa fornecer o treinamento adequado para que seus funcionários fiquem cientes do perigo, saibam o que fazer para evitar acidentes e como controlar os danos em longo prazo.

Dado que os riscos ocupacionais nem sempre podem ser eliminados, é necessário reconhecer os perigos de cada ambiente e criar medidas que tornem o serviço mais seguro e saudável. Desse modo, equipamentos de proteção individual (EPIs) se tornam itens indispensáveis para diminuir os prejuízos físicos e emocionais em caso de acidentes: quem trabalha com altura, por exemplo, deve usar cinto de segurança e capacete.

Vale lembrar que as empresas que não fornecem treinamento e equipamentos adequados para seus funcionários podem ser penalizados por agências governamentais que monitoram a saúde e segurança. Por outro lado, os funcionários que se comportam de forma negligente podem ser demitidos por justa causa.